segunda-feira, 24 de maio de 2010

Livro Livre - maio 2010



Livros não são objetos de decoração. Ele devem percorrer seu caminho.Por isto, não se espante se um dia desses encontrar num banco de praça ou ponto de ônibus um livro que pareça ter sido esquecido por alguém. Na verdade, ele foi deixado ali propositalmente para que você o encontre e o leve para casa, desde que se comprometa a passá-lo adiante após a leitura. para participar da iniciativa, basta seguir 3 passos. O primeiro é ler um livro, encerrado o deleite, é preciso colar dentro do exemplar a etiqueta encontrada no site do projeto : http://www.livrolivre.art.br/ . Este registro contém um código para que a obra possa ser rastreada e para que os leitores possam deixar suas impressões Por fim, a tarefa é "libertar" a edição "esquecendo-a", como quem não quer nada, em um local público e bem movimentado, onde possa ser rapidamente encontrada por um novo leitor.

O conceito é inspirado no projeto Bookcrossing, criado em 2001, nos USA, e que já conta com mais de 600 mil participantes em cerca de 130 países. No Brasil, onde o hábito da leitura é freado por entraves econômicos e sociais, a iniciativa vem formar novos leitores, além de ampliar a vida útil dos exemplares. Uma corrente literária, mas, acima de tudo solidária. Afinal, os amantes das letras conhecem o bem que um livro pode fazer por um indivíduo.

(Revista Bons Fluídos - Junho 2010)

Aqui está minha primeira "libertação", faça também as suas! Um abraço!